«

»

Imprimir Post

Arquivologia ganha espaço da prova de escrivão da PF

O concurso para a Polícia Federal é prioridade do governo e será preservado, apesar do corte no orçamento, bem como o da Polícia Rodoviária Federal.

De acordo com o site da própria instituição, está sendo contratada a banca organizadora, e os editais deverão ser publicados nos primeiros meses deste ano. A previsão é de 500 vagas de agente, 100 de papiloscopista, 150 de delegado, 100 de perito e 350 de escrivão. Com relação aos agentes administrativos, não há previsão no momento.

É exigida a graduação de nível superior para todos os cargos, sendo que para agente, escrivão e papiloscopista é aceito o curso de tecnólogo, desde que reconhecido pelo MEC. Já para delegado é preciso ser bacharel em direito, e para o cargo de perito serão exigidas formações específicas.

Ao contrário de outros concursos da área de segurança, a PF não faz exigência com relação à altura mínima e idade máxima (respeitado o limite para a aposentadoria compulsória).

Disciplinas cobradas

Para quem sonha em ser policial federal, é hora de acelerar os estudos, com base em editais de concursos anteriores. Quem ainda não começou, é hora de correr.

Aliás, todos precisam correr, literalmente, porque a avaliação física costuma ser bastante rigorosa e é preciso iniciar a preparação com antecedência. Não faltam relatos de candidatos aprovados nas provas teóricas que foram reprovados no teste físico.

Para todos os cargos, têm sido cobradas 8 disciplinas básicas: português, informática, atualidades, raciocínio lógico, direito constitucional, direito administrativo, direito penal e direito processual penal.

Além dessas, para agente -o último concurso aconteceu em 2009 e foi organizado pelo Cespe/UnB- foram cobradas: administração, microeconomia, contabilidade geral e legislação específica.

Para o cargo de escrivão, foi incluída arquivologia e excluídas microeconomia e contabilidade geral. É muita matéria, mas estamos falando de algumas das melhores remunerações na área de segurança pública. Além disso, as atribuições dos cargos são complexas e demandam mesmo conhecimentos variados.

Para delegado, o último concurso foi em 2004 (também realizado pelo Cespe), e foram cobradas, além das matérias comuns, direito civil, direito processual civil, direito tributário, direito previdenciário, direito empresarial e legislação específica.

No caso do cargo de papiloscopista, além das 8 matérias básicas da área, entram arquivologia e, ainda, química, física, biologia e estatística. Já para os peritos, as disciplinas básicas cobradas são apenas português, informática, atualidades e raciocínio lógico. As específicas variam de acordo com a área de atuação.

É comum os editais cobrarem prova discursiva, então também é importante que os candidatos treinem o hábito de escrever corretamente.

Boa parte do conteúdo programático esperado é composta por matérias comuns a outros concursos da área de segurança, o que permite o estudo antecipado. Além disso, é um concurso que requer algum tempo de preparação, em razão da quantidade e complexidade das matérias.

Mas, apesar da proximidade do edital, mesmo quem ainda não iniciou os estudos tem bons motivos para começar logo a estudar: se o tempo não for suficiente para a próxima prova para a PF, haverá outras, e também o concurso para a Polícia Rodoviária Federal está a caminho, com boa parte das disciplinas em comum com a PF.

Claro que a publicação do edital pode trazer surpresas e será necessário fazer ajustes na programação, mas esse é um risco pequeno em relação à vantagem de ter a maior parte do conteúdo sedimentada. Ainda mais num concurso como esse, em que a quantidade e complexidade de matérias reduzem muito as chances de aprovação de quem fica esperando o edital para iniciar os trabalhos.

Quadro de estudo

Propomos abaixo quadros de distribuição de matérias para os cargos por quinzena. Consideramos somente um período de estudo por dia, já que essa é a realidade da maior parte dos candidatos: trabalhar de dia e estudar à noite. Se você tem mais tempo disponível, pode dividir o tempo da semana para todas as matérias, em vez de usar a quinzena para isso.

Optamos por juntar disciplinas menos extensas no mesmo período, a fim de deixar o sábado livre para quem desejar fazer um curso preparatório. Assim, faça os ajustes necessários à sua realidade e mãos à obra.
Sugestão para o cargo de agente


Sugestão para o cargo de escrivão

Link permanente para este artigo: http://www.arquivologiaosite.com.br/?p=196